Gosto de literatura e fotografia. Então, mantenho dois blogs: "LUGARES" - dedicado à fotografia com relatos de viagens, experiências, informações e dicas aos marinheiros que se aventuram em "mares nunca dantes navegados" e "NOTAS DO SUBSOLO" , um caderno virtual dedicado à literatura. Espero que gostem.



28 de jun de 2010

BUDAPESTE DIA 38 - OS MENINOS DA RUA PAULO



      No centenário de sua criação (em set. 2007) estas esculturas foram feitas em homenagem a uma das mais populares novelas húngaras, "OS MENINOS DA RUA PAULO".
     A cena mais conhecida da novela, já traduzida em 35 línguas, é quando os irmãos "Pázstor" da gang das camisas encarnadas enconsta-se a um muro a observar os meninos da gang da rua "PÁL" , que jogam bolas de gude( jogo inventado pelos húngaros).
     Esta cena foi esculpida em bronze por Péter Szanyl. A esculura encontra-se em frente à escola primária da Rua Práter.
    A obra, harmoniza com o ambiente e transmite, perfeitamente, o ambiente do início do século XX.
   Além de homeangear os sentimentos simples da vida, o conjunto demonstra o rigor científico da pesquisa do escultor e da extraordinária beleza de foi capaz de trasnmitir em seu trabalho.






   
      Porta entrada da escola

As esculturas estão em frente à porta de entrada da escola

Fachada da escola

    





     Os Meninos da Rua Paulo é uma contagiante história de Ferenc Molnar. É impossivel não se emocionar com a luta dos meninos da Rua Paulo contra os camisas vermelhas pelo espaço em que construíram sua comunidade e a que chamavam grund.
    Localizado em Budapeste, o grund era o único espaço que os meninos da Rua Paulo tinha para realizar o encontro dos seus exércitos. Aqueles meninos dão uma lição de cidadania, organização e respeito para qualquer um que se aventure a espiar pelas frestas do portão do grund. A coragem do soldado raso Nemecsek para defender sua honra e o espaço dos meninos é mesmo o episódio mais emocionante do livro.
    Os Meninos da Rua Paulo mostram como o mundo adulto lhes é alheio, e ensinam aos homens e mulheres emancipados que as crianças têm muito para ensinar, e aprendem como convém à sua sobrevivência. Os episódios da sociedade do Betume e da traição de Csonakos surpreende pela criatividade e responsabilidade desses meninos. (resumo do livro- fonte internet - livraria cultura)

5 comentários:

  1. Parabéns pelo post, Isabelle, inestimável para quem ama o livro!
    Cheguei até aqui através de uma pesquisa de imagens para ilustrar um post que estou escrevendo justamente sobre o livro de Ferenc Molnar. Você me autoriza a usá-las? Claro que lhe darei os devidos créditos e redicionarei meu leitores para cá.
    Grata!
    Jussara
    www.minasdemim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Esqueci-me de deixar meu e-mail: jussaraneves@hotmail.com
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Em minha passagem por Budapeste neste ano fui atrás destas estátuas. Saí do Castelo de Buda e, perguntando para guias, pessoas, etc,fui atrás delas. Andamos muito de metrô. Quando descemos no metrô próximo a Jozcef Korut, saímos do lado errado e tivemos que andar muuuuito. Ninguem conhecia o local.... Foi quando, quase desisitindo da empreitada de realizar este sonho, eu e minha esposa entramos numa lanchonete e perguntamos para a proprietária, só que ela não falava inglês, e chamou um funcionário. Por sorte, ele conheciae nos indicou o local exato. Andamos mais 4 quadras até chegar no local. Foi muito emocionante. Sonho realizado.

    ResponderExcluir
  5. Tenho hoje 54 anos de idade, sou brasileira, e li o livro quando tinha 12. O primeiro livro que li, portanto, foi um livro húngaro. A história nunca mais saiu da minha cabeça. Ontem estive em Budapeste e aproveitei para conhecer a Rua Paulo (Pál Utca) e a Rua Práter (Práter Utca), onde há as estátuas dos meninos. Foi uma emoção sem par! Meu filho, ao perceber minha emoção, disse: "Nossa, mãe, vou ler esse livro, pois com tanta coisa interessante em Buda, a senhora gostou mais de ter vindo às ruas do livro e ao monumento dos meninos."
    Pois é, foi isso mesmo. Budapeste é lindíssima, mas o que mais me agradou, sem dúvida, foi ter tido contato com o mundo dos meninos da rua Paulo. Tiramos muitas fotos, interagindo, eu e meu filho, com as estátuas dos meninos. Senti uma energia incrível. Foi mágico. Foi sensacional.

    ResponderExcluir