Gosto de literatura e fotografia. Então, mantenho dois blogs: "LUGARES" - dedicado à fotografia com relatos de viagens, experiências, informações e dicas aos marinheiros que se aventuram em "mares nunca dantes navegados" e "NOTAS DO SUBSOLO" , um caderno virtual dedicado à literatura. Espero que gostem.



30 de jul de 2016

PHOTOS: ISABELLE FONTRIN

Street art. linda. parede à Rue Saint-Honoré.


Les Deux Plateuax, ou mais simplesmente conhecidas
Como Colonnes de Buren é uma obra de arte (1986) de Daniel
Buren realizada com o auxílio de Patrick Bouchain e está
localizada na Cour d'honneur du Palais-Royal ao lado 
do jardim de rosas deste Palácio.
 

Les sphères de Pol Bury. Duas fontes horizontais com 
esferas metálicas que se movem lentamente, colocadas na 
Cour D'Orleans, nos jardins do Palais-Royal em 1985
e criadas pelo artista belga que morreu na França em
1961.
Ainda Jardins do Palais-Royal.











MARCHÉ SAINT- HONORÉ

Ao redor do prédio em vidro da praça do Mercado Saint-Honoré, projeto arquitetônico concebido pelo arquiteto catalão, Ricardo Bofill, se encontra o mercado, primeiramente com alimentos frescos e orgânicos . 
Esta feira desde 2013, agrupa também pães, roupas, artesanatos... Funciona às quartas-feiras e aos sábados das 07-15h. 
Está situada no 1 Arrondissement, na rua Saint -Honoré, a poucas quadras do Louvre e da  Place  Vendôme e do Museu do Louvre. 
Um lugar calmo, sem muitos turistas e com inúmeras opções de cafés, restaurantes... 
Um lugar muito lindo, sem contar que a poucos passos, na 213, Rue Saint-Honore ,  está a loja  conceito, de luxo, multimarcas e uma das preferidas de  francesas e turistas antenadas, COLETTE.







 


 


 


 


 

29 de jul de 2016

Essa senhora fica sob os arcos da Rue de Rivoli, onde 
Vende souvenires aos turistas que passam sem cessar.
A idade não impede que ande com esse patinete por tudo. 
Muito legal! 
A pobreza ronda os imigrantes, principalmente os sírios...

E para não esquecer que é preciso estar atento!


 




























Música sempre! 

Um mercado bio ao atravessar a rua. Pas mal pour une
Végétarienne.

Macarons chez Maxim's au coin de la rue!
 


 

 


 


 


 

Sans bici ? C'est pas possible!


Tão logo me instalo e começo a percorrer a Rue Saint- Honoré, onde estou, e a paralela, Rue de Rivoli e chego ao Carrossel du Louvre percebo que Paris de  2016 está diferente.
Os atentados fazem seu estrago na principal atividade francesa: o turismo.
Ouço à lá télé, que o Governo norte-americano aconselha a seus cidadãos que evitem vir para  a França.
O peruano que fez o trajeto do aeroporto até o apartamento já me havia dito, os turistas não estão vindo mais como antigamente.
O medo deixa sua marca na economia, mas nem no aeroporto, nem nas ruas a polícia é intensa.
Quem garante esse verão à França me parece ser os orientais: japoneses, chineses, coreanos e em menor número, espanhóis, alemães...
Os turistas brasileiros?  são kamikazes!
Haja o que houver eles viriam, não estivesse nossa  moeda tão desvalorizada e a crise tão anunciada. Assim eles também estão em menor número. Não estão mais, como era a pouco tempo atrás, fazendo a alegra das centenas de lojinhas de souvenires.
Os dias me confirmarão ou não essas afirmações prévias.

Dia 27/07/2016 - CHEGANDO AO APARTAMENTO





















MAIS UM MÊS EM PARIS - 26/07 à 26/08/2016


Agosto, todo mundo que viaja sabe, não é um mês recomendável para visitar Paris. É muito quente,  os  turistas  são muitos e, como é o mês de férias dos franceses, muitos viajam para outros países, para o interior, para as praias francesas, espanholas, e diversos negócios locais permanecem durante todo o mês, fechados. Sem contar ainda que agosto também é o mês de férias dos teatros, espetáculos, óperas etc...
Mas esse ano, quando percebi, já estava com a viagem programada.Embora em viagens, gosto de ter tempo para tudo, flanar, descobrir coisas inusitadas, fazer feira, ler, enfim, transformar esse tempo em conhecimento, mas também descanso. E principalmente para o que mais faço: fotografar.
Paris Home (www.parisianhome.com)  tem escritório  no 9, rue Mandar, 750022 Paris, Tel: +33(0)1 45080337

Alugar  um apartamento para quem vai ficar um mês ou mais é o ideal para quem gosta de estabelecer uma rotina, como se estivesse em casa. Uma dica interessante é que quase não há diferença entre o aluguel de um apartamento, Studio, para 15 dias ou um mês. A diferença de valor é mínima, o que não acontece se se decide ficar em um hotel, por exemplo. Sem contar que fazer algumas refeições em casa representa economia, sempre.

Existem on line inúmeros sites que oferecem apartamentos, quartos, casas, etc... Em qualquer lugar do mundo, ainda mais em Paris, isso é muito fácil de ser feito. 

Já perdi a conta das vezes que usei esse serviço, e, embora se deva tomar cuidado, verificando a idoneidade dos sites, até hoje não tive surpresas desagradáveis. Mas uma coisa que aprendi é não me deixar levar pelas fotos que mostram o imóvel, porque geralmente elas são tiradas por profissionais e são feitas para impressionar o possível inquilino. 
Escolho a região, (arrondissement), o tamanho, números de hóspedes que comporta e depois um pente fino no que oferece. Item por item. Um apartamento feito para receber hóspedes de alta rotatividade, não oferece o mesmo conforto de um destinado a "longa duração" (um mes ou mais). Depois vem a escolha pelo preço que pretendo pagar. 
Procuro o melhor dentre todas essas condições, dentro do preço disposta a pagar.

Dessa vez escolhi a Paris Home,  através do Airbnb (www.airbnb.com). 
A escolha recaiu sobre o 1 Arrondissement, a uma quadra do Museu do Louvre. Ficar no centro tem alguns benefícios que superam o barulho, a multidão. A qualquer momento se está a poucos passos seja do que for a pé. Não se precisa de maiores esquemas para sair e ver o que a cidade oferece, e para os  quartiers mais distantes o metro resolve super bem.

13 de jan de 2015

MACIÇO DO BATURITÉ, GUARAMIRANGA, POUSADA CAFÉ BRASIL





Guaramiranga/ Pousada Café Brasil

FÉRIAS SEM INTERNET e CELULAR

Este ano, não pela primeira vez, mas  pela segunda, resolvi passar o final do ano no meio de um pedaço da mata atlântica, que faz parte do maciço do Baturité, na serra de Guaramiranga, no  Ceará. Sim, o Ceará  tem serra, onde faz uma temperatura amena e existe a cidade de Guaramiranga,  como um Campos de Jordao do nordeste. Pelo menos é o que os cearences dizem.  Nessa  cidade, em fevereiro, acontece um concorrido festival de jazz, com presenças internacionais e boa música pode ser ouvida todas as noites por quem deseja fugir do carnaval.
Distante cinco quilometros de Guaramiranga, em reserva da mata atlantica, muito bem preservada, encontra-se uma Pousada de gaúchos, chamada CAFÉ BRASIL, em homenagem ao local onde, antigamente, existiam muitas plantaçoes de café.
Administrada por seus proprietarios, o local oferece um café da manha delicioso, com paes feitos na hora, pela dona Maria,  e  o local conta com dez suites, e um chalé para seis pessoas. O lugar é realmente para quem quer desfrutar, a boa temperatura da serra, hospitalidade gaúcha em pleno Ceará, e o silêncio, rompido apenas pelo cantar dos inúmeros pássaros   exóticos, que ainda facilmente podem ser vistos por lá. 
Fica a dica. Pousada Café Brasil, cujas fotos e videos compartilho agora.