Gosto de literatura e fotografia. Então, mantenho dois blogs: "LUGARES" - dedicado à fotografia com relatos de viagens, experiências, informações e dicas aos marinheiros que se aventuram em "mares nunca dantes navegados" e "NOTAS DO SUBSOLO" , um caderno virtual dedicado à literatura. Espero que gostem.



15 de jun de 2013

BUDAPEST 30 DAYS AGAIN AND AGAIN... BECAUSE I LOVE THIS CITY.

 Não vou falar sobre a história de  Budapeste, isso porque, neste mesmo blog, há alguns anos atrás, já disse o bastante sobre isso. Esta é a quarta vez que permaneço um mês nessa cidade e vocês devem estar dizendo:"mas ela deve mesmo gostar dessa cidade". É verdade. 

Para mim é um lugar especial, que embora tenha se desenvolvido, e muito, anda não perdeu algumas características das cidades do antigo Leste Europeu e que aprecio muito. Entre elas, a educação, o respeito pelo outro, o cuidado com sua própria vida, o amor pela música e pelo que é público, que aqui é bem de todos, e não "terra de ninguém". 

Começo então, mostrando o apto alugado dessa vez, pelo preço de qualquer apartamento comum em nossas praias do sul. Uma cobertura com todo o conforto que normalmente se tem em casa, o que é importante quando se fica um período imaias logo. À partir de um mês, o aluguel já vale à pena, porque fica bem mais barato. Uma semana ou menos? hotel é a pedida.

No linck abaixo fotos da cobertura alugada, de 56 metros quadrados, com um terraço, jardim, flores, tudo de frente para o Bastião dos pescadores e o castelo de Buda, que ficam do outro lado do Danúbio. Quem tiver curiosidade pode olhar. É o penthouse Garibaldi.

www.budapestlodger.com 

Geralmente ocupo os dois primeiros dias para descansar, arrumar as roupas, mercado, etc.. Para isso, uso um Apple, que  dá todos os mercados e demais locais, que existem ao meu redor. Escolho o melhor e mais perto e lá vou eu, com minha listinha. Um "rancho" como se diz no sul. 

Instalada, começo a traçar roteiros. Um para cada dia. 

Esses roteiros nunca são menores do que de quatro a seis horas de caminhada. Mais uma para almoço. Agora, com o calor de 31 graus, como o que fez hoje, levo sempre uma garrafinha de água e a máquina fotográfica, que todo o fotografo sabe que Praga e Budapeste são cidades excelentes para serem fotografadas. Principalmente à noite, com sua iluminação amarelada que dá um efeito bárbaro. E poder caminhar sem ter medo de ser assaltado, não tem preço. É sempre uma ótima sensação.

Aqui vão as principais atividades de hoje:

1. Visita à um local que se transformou no SOHO de Budapeste. Região de feiras e de designers locais mostrarem seus trabalhos, todos os domingos. GOZSDU UDVAR. É um local que liga duas ruas paralelas. Pode-se entrar pela Király útca, 13 ou pela Dob útca, 16. Bom artesanato, roupas, bijoux. Tudo feito por artesões locais. Pode-se comer por lá nos inúmeros bares e restaurantes e fica aberta até 18horas.

2. Visita às lojas de artesanato mais típicas de Budapeste. www.memoriesofhungary.hu. Na Hércegprimás útca, 8. Sábados e domingos das 10h às 22h.

3.  À noite, apresentação de ópera e ballet, gratuitos na praça em frente à Básilica de Santo Estevão (szt. ISTEVAN TÉR). Uma noite super agradável e um público educado e atento a um espetáculo grandioso.

4. Antes de voltar para casa (21:00h.) uma cerveja, que ninguém é de ferro.  E já aprendi: Szeretnék egy sort, kérek.( quero uma cerveja, por favor)

Algumas fotos:


 Bastião dos Pescadores. Vista do terraço do apto. 

                                fonte de água. Diversão certa para os Húngaros. Szabadság tér

                                                              Básilica de San Estevão

                                                     Roda gigante na ÉSZERBETH TÉR


                                                  esculturas ao redor do Hotel Meridien


Fachada Hotel Meridien

Restauante dos mais antigos de Budapeste.

Nenhum comentário:

Postar um comentário